domingo, 19 de março de 2017

Avesso


Luz e sombra
no enigma dos avessos
atando imposturas
modeladas no impalpável,
intersecções desniveladas
nas aparas do oblíquo.
Fantasma sem lençol
vagando nas assombrações
do real, istmo
abraçando entornos
em catarses de vômito.
Jogo que imita
 versificação dos contornos
em sinapses sem fonemas,
construção de alicerces
nas aparas das fronteiras.
Tudo é eclipse
na exumação do vivo.

(foto: Cleber Pacheco)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial