sexta-feira, 17 de março de 2017

Mundo Novo


Vasculho
a paisagem buscando
árvores que não sejam mortas,
aves que não estejam feridas,
nuvens que não sejam negras.

Nada a declarar,
revelam
ramos secos,partidas pedras,
fungos carcomendo ocos.

Na desolação
do novo ritmo do mundo,
agoniza-se a cada instante,
cada instante é prenúncio
de miséria sem comiseração.

(foto: Cleber Pacheco)




0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial