segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Um poema de Wang Wei

Onde o riachinho termina minha andança,
sento-me e desfruto
 o momento da neblina levantando-se no ar.
Aqui e ali no bosque
esvoaçam filhotes em penugem.
Conversamos entre risos.
Nunca desejamos a despedida.

(foto: Cleber Pacheco)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial