sexta-feira, 9 de setembro de 2016

NEVE ( Uma história sobrenatural)

       A travessia da floresta  durava três dias já. Completamente encoberta pela neve, destilava um frio enregelante. Quando meus companheiros e eu partimos,estávamos preocupados e com medo ,exceto Filipe.
     Sabíamos o quanto seria arriscado. Caminhávamos em silêncio. Era estranho observar o quanto Filipe estava eufórico. Quanto maior o frio,mais excitado se tornava. Era como se houvesse sido atingido por intensa febre. Falava sem cessar enquanto nos arrastávamos o mais discretamente possível.
   Na primeira noite, Eduardo ofereceu-se para permanecer como vigia e alimentar o fogo enquanto dormíamos.  Podíamos sentir uma estranha presença à nossa volta.  Foi inquieto meu sono, tive pesadelos. Não conseguia relaxar.
   Ao amanhecer, encontramos Eduardo morto.
   Buscamos por sinais de agressão ou pegadas na neve. Nada. Seu corpo parecia simplesmente mumificado pelo frio.
   Seguimos ainda mais ansiosos enquanto Filipe demonstrava o seu contentamento.
   Na segunda noite, Pedro decidiu que seria ele quem ficaria acordado. Prometeu chamar-nos se percebesse qualquer coisa. Antes de adormecer, pude ouvir o vento sacudindo  os galhos de modo sinistro.
   Pela manhã,Pedro estava morto e havia corvos congelados ao seu redor.
   Na terceiro noite, observei Filipe dormir. Súbito ele despertou tomado pelo frenesi.  Eu o vi mover-se incessantemente. Eu sabia que naquela noite eu seria o próximo a morrer.
   Era preciso fugir.
   Corri através da  neve enquanto era seguido por alguém. Apesar de olhar para trás, nada vi. sentia apenas a presença vindo em minha direção.
   Encontrei uma árvore oca e ocultei-me dentro dela.
   Há três dias estou aqui.  O frio é mortal. Ainda estou tentando descobrir se é o vento ou se é Filipe que está vindo me matar. 

(foto: Google imagens)  
   

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial