quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poema: A Arte de Sidarta Gautama

Ver o real não é vê-lo,
mas tornar-se e sabê-lo,
não haver quem vê nem o visto,
recuo e repouso sem o ausente,
consentir sem quem consente,
mistura sem o misto.

Ver o Real não é tê-lo,
tornar a ver sem revê-lo,
modo sem o aparte,
destoar do disjunto
na intersecção do conjunto,
o Real é a Arte.

(Google Images)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial