segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Poema: ANATOMIA

(UM POEMA DO LIVRO:).

É rara a retina
para conter corpos,
é funda a mina
que engendra mortos.

É rasa a retina
isenta de miséria,
é rica a ruína
se fez memória.


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial