quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Poesia

O horizonte molha
seus lábios
nas águas do esquecimento.

O vento imprime
as palavras
nas brumas da memória.

A flor fertiliza
o instante
com o pólen da poesia.

(foto de Cleber Pacheco)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial