sexta-feira, 31 de março de 2017

Vislumbre


A arte do provisório,
impermanência,
avultando o precário,
delineando o instante,
revivendo o morrer
de cada dia,
indícios,desfazimentos
que ecoam.
Viver
o fluxo a nutrir
esperas,nuncas,
revolvendo
as especiarias do efêmero,
flor do volátil
desabrochando
nos jardins carcomidos
do agora.

(foto: Cleber Pacheco)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial