quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Autor Convidado

Nascido em São Paulo, André D’ Soares, 25 anos, cresceu em meio à pobreza. Ainda que com uma vida financeira precária, conseguiu cursar, por dois anos, Sistemas de Informação numa universidade privada. Trancou o curso para estudar por conta própria almejando uma universidade pública. Antes do vestibular, resolveu viajar com o seu irmão para a Bahia, mas voltou sem ele. Desde então, como válvula de escape, começou a escrever e não parou mais. Hoje, deseja viver da literatura, mesmo em detrimento de seu próprio estômago... Publicou pela editora Penalux  em outubro de 2016“Cheiro de mofo”, o seu primeiro livro (contos).

Onde o camponês não pode pisar

Caminhando pelas terras do manso senhorial,
Pelas ruas nobres de São Paulo,
Percebi que os senhores brancos e ricos
Dilataram suas pupilas e se afastaram
De mim às pressas;
Ficaram com medo por algum motivo.

Talvez pela roupa suja de camponês,
Com furos, que eu usava;
Pelos chinelos remendados da Ipanema.
Talvez pela minha cor escura
Ou pelas marcas de sofrimento em meu rosto.

E os seguranças,
Que haviam nascido no mesmo berço que o meu,
Que resolveram vender suas almas
Para proteger aqueles senhores,
Seguiam-me com suas algemas já abertas
E seus revólveres prontos para cuspir balas.




0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial