terça-feira, 4 de outubro de 2016

Poema de Khlébnikov

Quando morrem,os cavalos-respiram.
Quando morrem,as ervas-secam.
Quando morrem,os sóis- se apagam.
Quando morrem, os homens-cantam.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial