quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Ato de Ser - Raissa Maritain

Árvore patriarca
De leve folhagem
Tens a linguagem
Os murmúrios os silêncios
De uma multidão que sonha
Vejo o farfalhar com que tremes
O desenho de teus sutis movimentos
E teu leque de luz e de sombra
Sobre a tapeçaria da relva.

Rara é a graça da ordem imprecisa
Que é dança e sinfonia
Secreto acordo de tua legião incontável
Árvore infinita.

(imagem:  Google)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial