sábado, 27 de fevereiro de 2016

POEMA


Vastidão de areia e lodo,lodo e areia, descontornos do vasto.
Punhados que se desfazem.
Porções que se moldam.
Grãos,torrão.
Repetir no desalinho, uma arte, bem sabe o inconveniente.
Ausência de fósseis, um outro testemunho.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial