sábado, 12 de setembro de 2015

Poema

Tanque d'água em escuro,sequer lua.
O que ele reflete?
O espelho do cego recorda onde o infinito começa.
No canto,escondida,sombra sem espreita.
Além,talvez,o coro dos mortos.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial