segunda-feira, 24 de agosto de 2015

LITERATURA E SONHO

   O mundo onírico Inspira a literatura há séculos. E resultou em algumas obras memoráveis.  Certamente uma delas é o livro Hypnerotomachia Poliphli escrito em 1499 por Francesco Colonna, considerado um dos textos mais enigmáticos de todos os tempos. Durante um sonho, Poliphilo busca por sua amada Polia. Para isso precisa enfrentar inúmeros desafios e aventuras. Outro exemplo é o famoso clássico de William Shakespeare Sonho de Uma Noite de Verão, de 159O, uma comédia e que faz uso de elementos mitológicos.
    Sem dúvida um dos livros mais famosos e que ocorre no mundo dos sonhos  é Alice no País das Maravilhas de Lewis Carrol, que tanto pode ser lido por crianças quanto por adultos e é uma das obras-primas da literatura universal.
   Outro livro importante é Finnegans Wake de James Joyce que por meio dos sonhos, relata toda a história da humanidade e se utiliza de diversos idiomas, possibilitando uma infinidade de leituras a cada página, sendo um dos livros mais complexos da literatura até hoje.
   Na literatura latino-americana há A Arte de Sonhar de Carlos Castañeda. Nele o mestre Don Juan supostamente ensina o autor a influenciar conscientemente nos sonhos. Trata-se de um texto fascinante e de leitura agradável.
   Eu mesmo já me utilizei dos sonhos em meus livros. No romance A Vítima,  sonhos recorrentes atormentam o fugitivo da história que está buscando um refúgio, tentando se libertar de uma situação difícil. Também no livro Estudos para um Possível Romance, o personagem,  um escritor, sonha continuamente com um livro misterioso. Na trilogia de fantasia  O Mestre de Ellora, os sonhos são fundamentais para auxiliar em diversas situações vividas pelos protagonistas. E, por fim, o meu livro Vanessa foi inspirado num sonho que tive.
   Sem dúvida o mundo onírico tem tudo a ver com o mundo literário.
   

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial