sábado, 13 de maio de 2017

Voltar

   Deitada sobre a relva,ela espera.
   A manhã se dissolve  e ele não surge.
   De que adianta esperar?
   Ela sabe que é inútil continuar. Sabe que deve voltar para casa.
   Trata-se de um caso de rejeição ou abandono,bem sabe,caso contrário ele daria importância ao compromisso.
   Traição?  Desprezo?
    Ajeita a sombrinha, alisa o vestido,contempla a relva. Melhor desistir. Daqui a pouco voltará para onde mora sem olhar para trás.
   Mais uma hora se passa e ninguém.
   Decide retornar antes que sintam sua falta e tenha problemas. Vai abandoná-lo e,quando ele chegar, não a encontrará.Ficará desorientado,confuso,furioso.Estará vingada.
   Sim,daqui a pouco irá levantar e partir.
    Só mais um pouco.Pode esperar. Afinal a tarde ainda está em seu início.Afinal a tarde está ainda na metade.Afinal a noite ainda não chegou.
    Fica.
   

(imagem: pintura de Nicolaevich Kramskoy)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial