domingo, 21 de maio de 2017

Compaixão



Surgiu,o homem,implorando ajuda.Dor, a única expressão nele existente.Ferido estava.
Acolhida imediata,sobre a cama coloquei-o.Desacordado ficou.
Logo veio o segundo homem para vê-lo, avisando que  por certo um outro apareceria,quão perigoso era,como devia ser afastado.
O terceiro de fato veio.E avisou-me: o perigo real vinha do anterior,não se poderia confiar nele.
O primeiro,adormecido,corria risco de vida. Indecisa, achei melhor evitar o acesso de ambos. Fechei as portas.
Na casa, apenas eu e o ferido que eu  socorrera.
Esperei pacientemente pela sua recuperação.Dei-lhe alimento,banho,bálsamo.
Aos poucos foi recuperando a própria consciência.
Só assim pude matá-lo,

(Imagem: Google)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial