quarta-feira, 12 de abril de 2017

HORIZONTES



Estão gastos
todos os horizontes,
foram roídas
as nuvens,
já não há chuva.

Foram soprados
todos os ventos,
o ar é rarefeito.

Apagaram-se
os sóis, caladas
estão as chamas
e o fulgor abrasivo.

Calou-se o céu
e enviou
as possibilidades do infecundo.

Reparo não há,
restos não fazem
nem recuperam
a claridade do dia.

(foto: Cleber Pacheco)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial