sábado, 31 de dezembro de 2016

Ciclos

Fecham-se,
abrem-se
ciclos,
portais
do irremediável
e do desconhecido.

Nutre-se,o vivo,
dos resquícios do tempo.

Desveste-se,o agora,
vestindo nova roupagem.

Abrem-se,
fecham-se
ciclos,
portais
do inconciliável
e da ancestralidade.



(foto: Google)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial