quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Ode ao Inverno

Bendito sejas,inverno,
que nos deste a nudez,
o pálido, o ímpio,o avaro,
outro corpo de sensatez.

Bendito sejas,inverno,
desmistificando o furto,
reinaugura modos
de descascar o fruto.

Bendito inverno sejas,
inundando-nos de hálito,
orvalho de um pomar
podado de todo hábito.

(imagem: Google)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial