segunda-feira, 21 de março de 2016

Poema: Pluviômetro

Certos ângulos da chuva
revelam
configurações da cartografia dos ventos
a influenciar
a direção dos talos de grama
e da quadratura das sequoias.

Sempre que chove
recolho-me,
não para evitar
pneumonias possíveis ou resfriados.

Só a quietude
pode flagrar
o redirecionamento das seivas.

(foto: Google imagens)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial