quarta-feira, 1 de abril de 2015

Poema: DOAÇÃO

Doei meus ossos
para manter tua alma.

Doei meus órgãos
para sustentar tua fome.

Doei minhas córneas
para ver teu mundo.

Estavam faltando as palavras.

Então inspirei
o meu vazio
profundamente.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial