terça-feira, 4 de julho de 2017

Poema


Do indizível, o dito,
a fortaleza,
esboroa o mito,
a certeza
de estar no grito
a fineza
desentranhada do rito
da incerteza.

Do indizível, o dito,
a constância
firmada no infinito
da distância,
reverbera no escrito,
mendicância,
coada no aflito
mar da inconstância.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial