segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Côncavo-Convexo

Requer o corpo
algum volume,
mesmo tosco
ou sem perfume,
Até no mínimo
há certo relevo,
que,sendo istmo,
torna-se trevo.
A cada face
que ele aponta
de novo nasce
uma outra conta.
Sempre que soma
ou então deve,
algo retoma
do que proscreve.
Um outro lado,
um novo espaço
está cunhado
em seu regaço.
Insistindo,
se tresdobra
e vai construindo
 sua obra.
O que era rente,
torna-se fundo,
restando a semente
de um novo mundo.

(Imagem: Google)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial