sexta-feira, 6 de março de 2015

IDENTIDADE

Quando a ave
alça voo,
como ave acontece,
o insólito abandona,
mas nada a desmerece.

A ave,se aérea,
vai em busca de si mesma,
é menos que matéria,
mais que avantesma.

O voo da ave,
tornado êxtase,
não é vera chave
da sua ênfase,
mas recusar-se avis rara
para tornar-se clara.

( Google imagens)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial