terça-feira, 25 de março de 2014

METAMORFOSES - Parte III

Então encontraram,em estado deplorável,o primeiro corpo.Era um homem jovem.Apenas o rosto estava intacto.Chocados ficaram com o ocorrido,aumentando o medo,que se se enraizou mais fundo nos corações e nas mentes.
Não demorou muito para que um segundo e um terceiro surgissem de repente,como que por um milagre ao contrário,ninguém compreendendo quando ou como aconteceram as mortes.
Ficou muito claro que os homens corriam perigo e somente eles.Nenhum mulher sofreu qualquer mínima tentativa de agressão ou ataque. No caso delas,costumavam apenas surtar aqui e ali e,durante as crises,jogavam-se no chão e rasgavam a roupa,contorcendo-se assustadoramente.
Foi em meio a essa confusão que ele foi até a aldeia.E ,de imediato, repararam nele.
Nenhuma mulher deixou de perceber.Perturbadas,olhavam-no com insistência,algumas se imobilizando,pasmas,incapazes de reagir.Não estavam entendendo nada.estavam diante do impossível.Ou nunca haviam olhado direito.Sem coragem de comentar umas com as outras o ocorrido,limitavam-se a olhar,transformadas,quase,em estátua de sal.
Da vez seguinte que o viram por ali,maior foi o espanto.Impossível deixar de perceber.

(Continua)


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial