segunda-feira, 9 de março de 2015

Conto: COMPAIXÃO

O reino de M. mantém costumes singulares.Um deles diz respeito  aos condenados à morte. Após a sentença,durante dez dias o condenado deve ter uma vida de sultão,com direito a todos os prazeres possíveis e imagináveis.
   O caso do jovem N. foi ainda mais singular.
   Feio e sem atrativos,decidiram que os melhores cirurgiões o transformariam num deus da beleza antes de morrer.Após inúmeras tentativas,o único resultado que obtiveram foi o  de tê-lo desfigurado,transformando-o num monstro. Diante disso,suspenderam a sentença,permitindo que vivesse livremente como aberração.
   O jovem N.,chorando,implora que o deixem morrer.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial