sexta-feira, 18 de julho de 2014

FRAGMENTOS

   A cultura antiga,não raro,acabou deixou como legado preciosas obras-primas do pensamento, literatura e da arte para todos nós.Os filósofos,a tragédia grega são exemplos disso.Todavia,muita coisa se perdeu pela implacável ação do tempo ou pela inesgotável estupidez humana,ávida de destruição e dominação,legando-nos,em alguns casos,apenas fragmentos de obras do passado.Só podemos ter uma pálida ideia daquilo que foi irremediavelmente perdido.
   Atualmente cada vez mais  são transmitidos apenas fragmentos de cultura às gerações,isso quando há divulgação,uma vez que a cultura clássica vai ficando soterrada cada vez mais sob os escombros do entretenimento descartável.
   Trechos de romances,estrofes de poemas,um movimento específico de uma sinfonia são oferecidos para "facilitar" o acesso e a compreensão das obras.Mas estão sempre descontextualizadas,inviabilizando essa mesma compreensão.Fragmentos não podem substituir um livro ou uma peça musical.O empobrecimento cultural é um fato na era da comunicação.Informação não é conhecimento.Conhecimento não é sabedoria.
   O futuro não pode ser construído pelos fragmentos desconexos que estão sendo oferecidos às gerações.É preciso repensar o modo de trabalhar com a cultura antes que esta fique enclausurada e restrita.Não só os especialistas devem dominá-la.Em plena Pós-Modernidade estamos retrocedendo à Idade Média,em que apenas poucos estudiosos,leitores e monges copistas podiam ter acesso aos livros importantes.Desta vez,porém, muitas obras estão disponíveis no mundo virtual.O problema agora é o total desinteresse por elas,aliado à incapacidade de interpretar um texto em toda a sua riqueza e profundidade.
   É insuficiente apenas ler.Fundamental é saber interpretar.
   Sem dúvida isso é algo que precisa suscitar reflexão e ação.

(Imagem do Google).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial