sexta-feira, 13 de junho de 2014

NÉVOA

Do ou-
tro
lado
da névoa,
talvez
MAIOR seja
o abismo.

Corroendo
as paredes
de espuma,
atra-
ves-
so
o invólucro,
sentindo,
na pele,
a erosão
de tudo
o que foi
 conhecido.

Silente,
a névoa
vai esculpindo
os instintos
do vazio
em asas de fênix.

(Foto de Cleber Pacheco)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial