segunda-feira, 28 de abril de 2014

VISÕES

Vejo a floresta de símbolos:
raízes e folhas,
palavras e vogais,
sussurros e sinais,
arquitetura de alfabetos
dissolvidos
no húmus  do silêncio
semeando
rimas,mapas,veias,
desavenças,
roupas para nudez.
Posso ver
o solo aguardando
mãos e pés
misturando lama,
imprimindo vestígios
aos peregrinos
que podem ler
a tipografia do indizível.

(Poema publicado numa versão em língua inglesa na Índia).
( Ilustração de Cleber Pacheco).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial