segunda-feira, 14 de junho de 2010

MORRER

Morrer
em tão completo silêncio
que o silêncio mesmo
não me reconheça,
sem adeus,sem gesto,sem palavra,
num tão simples abandono
que o próprio abandono
cerre as pálpebras,discreto.
Sem lamúria,sem lamento,
que se faça o morrer
por inteiro e aceito
com a sobriedade
de quem o acata e acolhe
sem ânsia nem reserva
e enfim retorna
à casa do Nada.

1 Comentários:

Blogger Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Belo e triste.


Abraço,

CC

16 de junho de 2010 15:04  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial