quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

VERBO

Na boca brota
amarga erva,
fecunda horta
de transtorno e treva.
Saliva -a semente-
e voz -raiz-
despertam o dormente
que cala e diz.
Vinga o sustento
de toda pronúncia:
reter o alento
de ar e astúcia.
Erva e amargo
o ruminar não encerra,
é de tal travo
que se ara a terra.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial